Header Ads

Royal Aviation Group

Doação de sangue: pouco para quem dá, muito para quem precisa

Enviado em: 22/11/2019
O Dia do Doador Voluntário de Sangue foi estabelecido pelo decreto nº 53.988, que definiu o dia 25 de novembro (data do aniversário de fundação da Associação Brasileira de Doadores Voluntários de Sangue) como a data oficial do doador de sangue no Brasil.
A data, além de homenagear as pessoas que dedicam um tempo de suas vidas ao ato de doar sangue, também é um momento para promover, informar e conscientizar a população sobre a importância de ser um doador de sangue.
Atualmente, no Brasil, são doadas cerca de 3,6 milhões de bolsas de sangue por ano, segundo dados do Pró-Sangue. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil, esse número é preocupante, pois não chega a 2%. Esta quantidade ainda sofre uma queda alarmante durante os feriados e as férias.
O processo de doação é simples. O candidato passa por uma entrevista (que tem o objetivo de dar maior segurança ao doador e também aos pacientes que receberão o sangue) e, logo após, segue para sala onde será feita a doação.
É importante esclarecer que a quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador, já que a recuperação do organismo inicia-se imediatamente após a doação. Uma pessoa adulta tem em média cinco litros de sangue e, em uma doação são coletados, no máximo, 450 ml de sangue. É pouco para o doador, mas é muito para quem precisa.
A reposição do volume de plasma ocorre em 24 horas e a dos glóbulos vermelhos em 4 semanas. Entretanto, para o organismo atingir o mesmo nível de ferro que apresentava antes da doação, são necessárias oito semanas para os homens e doze semanas para as mulheres. Esses são os intervalos mínimos entre as duas doações de sangue.
No Serviço de Hemoterapia (Banco de Sangue), todo o sangue doado é separado em diferentes componentes (hemácias, plaquetas e plasma), examinado e armazenado, podendo beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada. Os componentes são utilizados para atender os casos de emergência e os pacientes internados.
Para fazer a doação, é necessário:
  • portar documento de identidade oficial com foto;
  • estar bem de saúde;
  • pesar mais de 50 kg, e;
  • ter entre 16 e 69 anos (a ampliação da faixa etária para doadores foi uma medida do Governo Federal, visando aumentar o número de pessoas que podem doar sangue. Antes da medida, só poderiam doar aqueles que tivessem entre 18 e 67 anos).
A doação de sangue é um ato voluntário e altruísta, cujo produto final é único (não pode ser comercializado e, por isso, depende exclusivamente dos doadores). Cada doação é um ato de amor, muitas vezes anônimo, que ajuda pessoas desconhecidas. Ajude a fazer a diferença. Doe sangue e salve vidas!

CC (Md) Henrique WAJNBERG
Médico Assistente
Serviço de Hemoterapia do HNMD

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.