Header Ads

Royal Aviation Group

Navio APA da Marinha do Brasil doa 15 mil máscaras durante visita a Cabo Verde

 



Ação humanitária em arquipélago africano iniciou neste fim de semana e vai até dia 29
Redação
27/09/2020 às 10:43 | Atualizado às 10:54



Navio-patrulha oceânico APA da Marinha do Brasil


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no Whatsapp



O navio-patrulha oceânico “APA” da Marinha do Brasil atracou no Porto do Mindelo, em Cabo Verde, para realizar a doação de 15 mil máscaras para combater a covid-19 em São Vicente, ilha mais populosa do arquipélago da África Ocidental. Por meio de nota, a Missão Naval do Brasil em Cabo Verde informou que a visita tem previsão de durar até o dia 29, desde a chegada do navio na sexta-feira (25), pela missão “Grand African Nemo” 2020.

A tripulação do navio fará a doação das 15 mil máscaras à Delegacia de Saúde de São Vicente, nesta segunda-feira (28), diante da presença de autoridades brasileiras e cabo-verdianas.

Segundo a nota da missão naval, o ato, além de contribuir para o combate à covid-19 em São Vicente, corrobora para o cada vez maior estreitamento dos laços que unem o Brasil a Cabo Verde.

NotíciasRelacionadas


Marinha recolhe fragmentos de óleo em praias brasileiras

Navios da Marinha atracam no Pará para atender população ribeirinha

Exercício de segurança

A mesma embarcação militar participará da missão “Grand African Nemo” 2020 no Golfo da Guiné, na segunda vez em que o Brasil participa do exercício de segurança marítima, entre 05 e 09 de outubro. A meta é treinar os países africanos da costa ocidental e central, para o enfrentar à insegurança marítima da região, simulando combate à pesca ilegal, de poluição no mar, pirataria, terrorismo marítimo e assistência a navios em situação de perigo.

“Aumentando, dessa forma, a interoperabilidade e o estreitamento dos laços de cooperação e amizade entre as marinhas e guardas-costeiras de diversos países dos continentes africano, americano e europeu”, assegura a missão da Marinha do Brasil.

Uma segunda visita do navio da Marinha Brasileira ao Porto Grande do Mindelo está prevista para depois da missão, no período de 12 a 14 de outubro, antes de retornar ao Brasil.
Mais proteção à Amazônia Azul

O Navio APA partiu para a missão em 14 de setembro, saindo da Base Naval do Rio de Janeiro, com previsão de retorno no dia 31 de outubro. Seu nome faz referência a um importante rio brasileiro, localizado no estado do Mato Grosso do Sul, delimitando a divisa entre o Brasil e o Paraguai.

O APA foi construído para melhorar a fiscalização de extensas áreas marítimas com mais autonomia e capacidade de operar com aeronave embarcada (helicóptero), além de possuir duas lanchas rápidas para contribuir na proteção e na fiscalização das Águas Jurisdicionais Brasileiras (AJB), a “Amazônia Azul”.

Com uma tripulação de 81 militares, com 18 oficiais e ainda sub-oficiais, sargentos e praças., o navio APA já realizou diversas comissões com Marinhas amigas, destacando-se duas operações Obangame Express, no litoral da África Ocidental, nos anos de 2014 e 2017, uma operação Unitas, na Colômbia, no ano de 2018, a Operação Grand Africa Nemo 2019 e, sob a égide da ONU, foi o Capitânia (Flagship) da Força-Tarefa Marítima, da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL), em 2015 (MTF-United Nations Interim Force in Lebanon). (Com informações da Sapo Notícias)

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.